13.1.16

Insira um título alternativo de apresentação aqui!


Olar. O primeiro texto será em primeira pessoa e bem informal por motivos de apresentação. Espero que seja o único, pois tenho verkonha. Meu nome é Bianca Urbano, tenho 19 anos e sou da periferia da Zona Leste da capital de São Paulo para o mundo. Barbara é minha amiga desde o ensino fundamental e numa dessas conversas de whatsapp surgiu o convite para eu ter um espacinho aqui. Minha coluna terá como foco o movimento negro, militância e a luta antirracista, porém vinculada à luta de classes, pois, acredito que o racismo está diretamente ligado as classes sociais, uma vez que os subempregos (que são digníssimos) no Brasil tem cor de pele, estão localizados na favela e tem gênero.
Até o determinado momento, ainda não me considero uma militante, mas sou marxista, logo simpatizante do feminismo marxista.

Ok, como a primeira vez é sempre a mais complicada quero explicar algumas coisas que quem não está familiarizado possa estranhar, vamos lá: Peguei um depoimento de um camarada meu sobre a rotina dele como militante para ilustrar um pouco o post:

Por último e mais importante, quero frisar desde já que para uma boa formação do conhecimento em embasamento teórico é necessário mais que de um autor. Fazer uma analise crítica daquilo que leu é fundamental! Não adianta ler 10 artigos e não entender nada. Sempre é bom a reflexão, mandar para alguém que se interesse pelo tema e debater... E absorver aquilo que considerar interessante. Nenhum ÚNICO autor será 100%, até porque são seres humanos que erram, por isso é bom sempre pensar em que época o autor viveu, qual era convenção social da época, o porquê daquilo!


O que é ser um militante?
Ser um militante é lutar por uma causa em que você acredita. Você pode ser um militante pela luta antirracista, pela causa feminista, LGBT, lutar por transporte público e de qualidade no extremo Sul... ser um militante de esquerda.

Bem, sou estudante universitário e não trabalho, então meu dia é bem livre perto de muita gente. Estudo de manhã e de noite, equilibrando de uma forma que eu não precise acordar tarde todos os dias.
Durante o dia geralmente eu tenho várias atividades, reunião da organização (UJC), reunião do Centro Acadêmico, alguma atividade como debate, roda de conversa, reunião dos movimentos que estou participando na universidade. Também há dias que há atividades mais centrais como atos. Geralmente vou na maioria dos atos, porque participo muito da agitação, então é sempre importante estar presente para puxar palavras de ordem. Meu dia também tem vários momentos livres que me dão a liberdade de ler, e  conversar com a galera na faculdade. Quartas e quintas são dias que eu toco como dj nas festas aqui na UFF,então to sempre no meio da organização das festas universitárias que rolam aqui.” 

Daviu Bernades, 22 anos e militante pela União da Juventude Comunista (UJC)

O que é ser marxista?
É ler todos e livros do Karl Marx? N Ã O! Até porque se fosse assim, todo mundo que lê O Capital pra faculdade seria marxista. Ser marxista é seguir os pilares da teoria marxista buscando a superação do capitalismo pelo socialismo e este posteriormente pelo comunismo.

Pra começo, bem começo mesmo indico o livro “Introdução à obra de Marx” de José Paulo Netto. TEM ONLINE GENTE! 30 páginas em um dia você lê tudinho!


Outra coisa também é levar sua vida pessoal para o estudo. Claro que sua vida é importante, mas não é a única. Num estudo leva-se em conta o coletivo. Mas isso já caiu em discurso de lugar de fala né? Pretendo fazer um post explicando melhor isso! Do mais acho que é isso pessoal, hihihi.  :)



0 comentários:

Postar um comentário

 
Layout criado e codificado para o blog Vennus | Cópia proibida © 2015